AP
AP

Ataques com carros-bomba deixam 20 mortos no Níger

Instalação militar em Agadez e mina de urânio operada por empresa francesa em Arlit foram alvos

Agência Estado

23 de maio de 2013 | 10h17

O ministro da Defesa do Níger anunciou que 20 soldados nigerianos foram mortos e outros 16 ficaram feridos quando um suicida detonou um carro cheio de explosivos no interior de uma instalação militar na cidade de Agadez, nesta quinta-feira, 23.

O ministro da Defesa Mahamadou Karidjo disse aos jornalistas que uma explosão simultânea a mais de cem quilômetros de distância, na cidade de Arlit, deixou 13 feridos no interior de uma mina de urânio operada pela empresa nuclear francesa Areva. Cinco homens-bomba morreram nas duas explosões, acrescentou ele.

O governo do Níger decretou 72 horas de luto nacional. Acredita-se que os taques tenham sido realizados por extremistas islâmicos cuja base fica no Mali, país vizinho do Níger.

Caso esta informação se confirme, terá sido a mais danosa operação realizada pelo grupo deste janeiro, quando a França lançou uma intervenção militar no país para combatê-los. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
Nígercarros-bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.