Ataques com mísseis deixam 9 mortos no Paquistão

Ataques com mísseis, provavelmente dos Estados Unidos, mataram nove pessoas em uma região tribal dominada por militantes no noroeste do Paquistão. A área é próxima da fronteira com o Afeganistão. A informação foi dada por funcionários da inteligência paquistanesa. Aparentemente o ataque fazia parte de um aumento nas operações contra supostos alvos militantes no país. A iniciativa prejudicou as relações entre os governos dos EUA e paquistanês.Segundo os dois funcionários da inteligência, um dos ataques ocorreu na vila de Tappi, no Waziristão do Norte. Nove pessoas morreram, algumas delas estrangeiras, afirmaram as fontes, que falaram sob condição de anonimato. O outro ataque ocorreu em Dande Darpa Khel e não deixou mortos. O local é próximo de uma escola religiosa mantida pelo alto comandante do Taleban Jalaluddin Haqqani, considerado um grande inimigo dos EUA.A Al-Qaeda e o Taleban utilizam as áreas tribais do Paquistão como bases para ataques contra tropas estrangeiras no vizinho Afeganistão. Na área também supõe-se que estariam o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, e seu sub, Ayman al-Zawahiri. O Paquistão argumenta que os ataques norte-americanos são uma violação à integridade territorial do país. Os Estados Unidos não costumam tratar do tema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.