Ataques com mísseis na Síria deixam 58 mortos

Três mísseis lançados pela forças do regime sírio na sexta-feira contra a cidade de Aleppo deixaram 58 pessoas mortas, incluindo 36 crianças, afirmou o Observatório Sírio para Direitos Humanos, revisando o número de vítimas para cima, após a retirada de mais corpos dos escombros do distrito Tariq al-Bab.

CLARISSA MANGUEIRA, Agência Estado

24 de fevereiro de 2013 | 10h06

O grupo ativista disse que os mísseis foram lançados a partir da base miliar 155, perto de Damasco, embora a informação não tenha sido verificada de forma independente.

Uma fonte de segurança em Damasco disse à agência de notícias AFP que no fim do ano passado o regime sírio desenvolveu sua própria versão do Scud, apesar de a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) ter reportado desde então o uso de mísseis balísticos no país.

De acordo com o Observatório, o uso de mísseis pelo exército é parte de uma tentativa de invadir bairros no leste de Aleppo, que estão quase completamente sob controle rebelde.

Na sexta-feira, a oposição Coalizão Nacional Síria expressou raiva contra as potências mundiais após os ataques com mísseis e anunciou um boicote das reuniões internacionais. Pelo menos 110 pessoas fora mortas no sábado no país, incluindo 46 civis, 35 rebeldes e 29 soldados, afirmou o Observatório. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.