Efe
Efe

Ataques contra Al-Qaeda no Iêmen deixam 55 militantes mortos

Ação ocorreu no fim de semana e utilizou drones; grupo terrorista reagiu com atentados

O Estado de S. Paulo,

21 de abril de 2014 | 13h33

SANA - O Ministério do Interior do Iêmen disse nesta segunda-feira, 21, que 55 militantes da Al-Qaeda foram mortos em uma série de ataques a campos de treinamento operados pelo grupo terrorista na região montanhosa de Mahfad, no sul do país.

Segundo um comunicado, três líderes importantes da Al-Qaeda foram mortos, mas os corpos ainda estão sendo identificados. Moradores da região identificaram um dos líderes como Munnaser al-Anbouri.

A operação ocorreu no fim de semana e utilizou drones dos EUA. O alvo eram campos de treinamento da Al-Qaeda entre as províncias de Abyan, Shabwa e al-Bayda.

Reação. Supostos integrantes da Al-Qaeda mataram nesta segunda três oficiais dos serviços secretos do Iêmen em dois ataques no centro da capital, Sana, disseram fontes do ministério, que acreditam que essa tenha sido a primeira reação aos ataques do fim de semana.

O coronel Mohammed al Nashdi e o major Mohammed ao Arish foram mortos a tiros por dois homens vestidos com uniforme militar e que se deslocavam de moto. No outro ataque, um oficial da Inteligência da Força Aérea foi morto em um ataque semelhante.

Os EUA consideram o braço do grupo terrorista no Iêmen o mais ativo do mundo./ AP e EFE

Tudo o que sabemos sobre:
IêmenAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.