Ataques contra forças de segurança matam 10 no Iraque

Uma onda de ataques contra forças de segurança iraquianas e seus aliados deixou pelo menos dez mortos hoje, a metade deles suicidas, na cidade de Mossul, informaram autoridades pedindo anonimato.

AE-AP, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 12h03

Os alvos dos ataques eram um posto policial e um acampamento do Exército do Iraque, localizados em extremos opostos da cidade, considerada o último bastião da Al-Qaeda no Taleban. Um terceiro ataque no oeste da cidade foi frustrado, quando a polícia abriu fogo contra um carro-bomba conduzido por um suicida até um mercado de carnes na cidade de Tal Afar. Não se sabe se os ataques foram coordenados.

As forças de segurança do Iraque são alvo frequente de ataques, no momento em que o Exército norte-americano se prepara para encerrar sua missão de combate no país, nos próximos meses. A violência diminuiu significativamente no Iraque, comparando-se o período 2005-2007, quando a nação esteve à beira da guerra civil.

O pior ataque de hoje ocorreu em um posto de controle policial, no bairro de al-Shefah em Mossul, 360 quilômetros a noroeste da capital, Bagdá. A polícia informou que um suicida se explodiu perto do posto de controle, por volta das 12h30 da tarde (hora local), matando quatro policiais e ferindo outros quatro.

A capacidade dos insurgentes para atacar as forças de segurança com relativa facilidade cria incertezas sobre a capacidade de os iraquianos se defenderem. A maioria dos soldados dos Estados Unidos deve deixar o Iraque até 31 de agosto, quando devem então restar 50 mil deles. É o primeiro passo para a retirada total dos EUA do país, marcada para o fim do próximo ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueataquesforças de segurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.