Ataques contra Israel a partir de Gaza continuam

Extremistas palestinos em Gaza dispararam cinco foguetes contra Israel neste domingo, a despeito de informes de que haveria um acordo para suspender esse tipo de ataque. Autoridades palestinas haviam informado que os principais grupos extremistas - Hamas, Jihad Islâmica e Brigada dos Mártires de Al-Aqsa - chegaram a um acordo para parar de disparar foguetes se Israel suspender a ofensiva lançada na área no mês passado, depois que extremistas ligados ao Hamas seqüestraram um soldado israelense. Mas os grupos negaram a existência de um acordo.Sob o suposto entendimento, o fogo de mísseis deveria parar à meia-noite do sábado. Mas na manhã de domingo, cinco foguetes foram disparados contra Israel, Eles caíram sem causar ferimentos. Um porta-voz da Jihad Islâmica, Abu Ahmad, disse que não há acordo. "Enquanto houver agressão sionista, continuaremos com nossa resistência", disse ele, acrescentando que as negociações para um acordo não foram interrompidas.As conversações na Cidade de Gaza são patrocinadas pelo presidente palestino Mahmoud Abbas e pelo premier Ismail Haniyeh, um membro do Hamas, de acordo com fontes que pediram para não ser identificadas. Israel leva a cabo uma campanha de bombardeios aéreos e incursões militares em Gaza há quase um mês, para forçar os extremistas a soltar o soldado capturado e parar de fazer disparos contra solo israelense. Mais de 100 palestinos morreram na ofensiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.