Ataques contra xiitas deixam 2 mortos no Iraque

Duas explosões de bombas atingiram hoje grupos de peregrinos xiitas, em Bagdá, matando duas pessoas e ferindo outras 16, segundo informações da polícia local. As pessoas caminhavam a pé até a cidade sagrada de Karbala para um festival religioso. A primeira bomba foi detonada no bairro de Zafaraniyah, ao sudeste de Bagdá, matando um policial e ferindo outras nove pessoas - seis peregrinos e três policiais, disse um oficial da polícia iraquiana. A segunda bomba foi detonada no bairro central de Alwiya e matou um peregrino e feriu sete, todos homens na faixa dos 20 anos, disse outro policial. Em Buhriz, três policiais iraquianos morreram com explosão de uma bomba e, em Mossul, um policial e um soldado foram mortos por atiradores. O festival Shabaniyah, que terá seu auge no próximo final de semana, quando marca o nascimento de Mohammed al-Mahdi, que os xiitas acreditam ser o 12º imã, que desapareceu em uma caverna no Iraque central no século IX d.C. Os islâmicos xiitas, maioria da população no Irã, Iraque e Azerbaijão, acreditam que no final dos tempos o 12º imã reaparecerá para estabelecer a justiça e a paz antes do Juízo Final, daí a força da crença entre essas populações. A crença é considerada herética pelos islâmicos sunitas.O general de brigada Qassim al-Moussawi, porta-voz da chefia militar iraquiana em Bagdá, expediu hoje várias diretrizes para impedir as tensões sectárias durante a jornada a Karbala. Al-Moussawi disse que as diretrizes deverão evitar perdas de vidas. Segundo ele, os peregrinos não deverão andar armados e os que fizerem a jornada a pé não devem viajar após o anoitecer. Ele também advertiu os peregrinos a não aceitarem alimentos de estranhos, para evitar envenenamento. O porta-voz da polícia local, Rahman Meshawi, disse que sete batalhões do exército e da polícia foram deslocados a Karbala - cada unidade tem 300 homens.Mais mortesUm incidente hoje provocou a morte de três policiais iraquianos e ferimentos em outros seis quando um bomba à beira de uma estrada explodiu e atingiu a patrulha perto de Buhriz, uma cidade 60 quilômetros ao norte de Bagdá. Mais ao norte, em Mossul, atiradores mataram um policial fora de serviço e um soldado do exército, em incidentes separados.

AE-AP, Agencia Estado

14 de agosto de 2008 | 15h43

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.