Ataques contra xiitas e policiais matam 32 no Iraque

Ataques com bombas e armas de fogo em nove cidades do Iraque deixaram pelo menos 32 mortos e 104 feridos. Os alvos eram principalmente instalações da polícia em bairros predominantemente xiitas. Segundo cálculo da agência France Presse, os ataques deste domingo elevam o número de vítimas de ataques terroristas no Iraque em setembro para 252 mortos e 801 feridos.

RENATO MARTINS, Agência Estado

30 de setembro de 2012 | 15h33

A maioria dos ataques deste domingo aconteceu em Bagdá ou nas áreas vizinhas de Taji, Madain e Tarmiyah; nessas áreas, um funcionário do Ministério do Interior disse que 25 pessoas morreram e 59 ficaram feridas. Fontes dos hospitais, porém, falaram em 28 mortos e 77 feridos.

Em Bagdá, um terrorista suicida fez explodir um carro-bomba em um mercado em Karrada, na região central da cidade. Segundo um oficial, o alvo do ataque era o vice-chefe da polícia local. No bairro de Al-Amil, na zona sul da capital iraquiana, pistoleiros mataram um policial. Quando um carro de polícia chegou ao local para investigar o ataque, uma bomba explodiu.

Em outro incidente, um coronel da polícia foi ferido por pistoleiros no bairro de Mansur, na zona oeste de Bagdá.

Em Taji, ao norte da capital, quatro carros-bomba explodiram. A primeira explosão aconteceu perto de um local de culto xiita no bairro de Al-Askari, disse um policial. Segundo ele, havia mulheres e crianças entre as vítimas.

Em Madain, ao sul de Bagdá, um carro-bomba explodiu junto a um ônibus que levava peregrinos xiitas, disse uma testemunha. Em Tarmiyah, ao norte da cidade, duas bombas deixadas às margens da estrada atingiram patrulhas do Exército e da polícia.

Perto de Baquba, ao norte da capital, um carro-bomba contra um comboio de veículos da polícia matou dois policiais e feriu outros sete. Na mesma região, outro carro-bomba matou uma pessoa e feriu outras sete, segundo a polícia e o hospital local. Ainda em Baquba, um carro-bomba que tinha como alvo o general de polícia Mohammed al-Tamimi deixou cinco pessoas feridas.

Em Kut, ao sul da capital, a explosão de um carro-bomba junto a uma estação de barcos da patrulha que faz o policiamento fluvial matou um civil, dois oficiais da polícia e um soldado, além de ferir sete pessoas.

Em Mosul, no norte do Iraque, um carro-bomba explodiu junto a uma patrulha do Exército, ferindo 15 pessoas, entre elas um soldado. Na mesma cidade, uma bomba deixada à margem da estrada feriu quatro policiais.

O chefe da polícia da província de Diwaniyah, general Abdul Jalil al-Assadi, disse que dois terroristas suicidas foram presos quando tentavam conduzir veículos carregados de explosivos para dentro da cidade. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueataquemorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.