Ataques da Otan matam 26 civis no Afeganistão, dizem moradores

Dois ataques aéreos da Otan mataram pelo menos 26 civis afegãos em duas vilas, disseram moradores. Oficiais da organização admitiram responsabilidade em um dos ataques, e disseram que o segundo ainda estava sendo investigado.Três casas de barro na vila de Ashogho, província de Kandahar, foram atingidas por mísseis disparados por helicópteros da Otan por volta das 2 da madrugada desta quarta-feira, enquanto os moradores dormiam. Treze foram mortos, 15 ficaram feridos. Habitantes da vila ficaram chocados e revoltados com o ataque, um grande revés para esperanças da Otan de ganhar apoio local em sua dura campanha contra insurgentes do Taleban."Não sou Taleban! Não somos Taleban!" gritava o morador Gulab Shah em meio às ruínas das casas destruídas.A Força Internacional de Assistência à Segurança da Otan admitiu nesta quarta, num comunicado oficial, que uma operação visando deter pessoas envolvidas em ataques à bomba em estradas da região poderia ter causado "várias" baixas entre civis.A Otan lamentou o ocorrido e prometeu fazer "todos os esforços" para minimizar o risco de danos colaterais em suas operações. "Dano colateral" é a forma como os militares costumam se referir às vítimas civis mortas acidentalmente em conflitos.Segundo moradores, 13 pessoas morreram, entre elas quatro mulheres. O governador da província, Asadullah Khan, que viajou para Ashogho, 25 km a oeste da cidade de Kandahar, informou sobre nove mortos.Mortes de civisDesde a invasão americana de 2001, tem havido numerosos incidentes de mortes de civis em operações militares contra combatentes do Taleban e da Al-Qaeda. Militares dos EUA e da Otan acusam os insurgentes de se misturarem com a população civil para atacar seus soldados.O governador Khan ligou por telefone celular da vila para o presidente Hamid Karzai, que, segundo Khan, mandou dizer aos moradores "que ficou sentido por eles e triste com as perdas". "Se os soldados estrangeiros são tão espertos a ponto de saber que existiam talebans aqui, porque eles não viram que mulheres e crianças estavam dormindo? Por que eles querem nos matar? Como eles podem nos ajudar na reconstrução se querem nos matar? Talvez eles deveriam partir", disse aos gritos.Se afastando dos moradores revoltados, o governador Khan murmurou: "Como podemos trazer segurança para o país com coisas desse tipo acontecendo?"Outro incidenteTambém na madrugada do mesmo dia, na vila de Tajikai, distrito de Grishk, 220 km a oeste da cidade de Kandahar, uma casa foi atingida por um foguete durante confrontos entre supostos milicianos taleban e forças da Otan e afegãs. Um morador informou que 13 pessoas, entre elas mulheres e crianças, morreram na casa.O chefe de polícia da província, Ghulam Nabi Malakhel, disse que pelo menos um taleban foi morto e três policiais ficaram feridos em Tajikai, uma vila onde moram cerca de 100 famílias. A polícia pediu apoio aéreo da Otan durante os confrontos. "Uma casa civil foi atingida por um foguete, mas não tenho certeza qual lado fez o disparo", disse o policial.Abdul Rehman, um morador da vila contactado por telefone, disse que o foguete foi disparado por um avião da Otan, e que todas as pessoas que estavam dentro da casa foram mortas - cinco mulheres, cinco crianças e três homens.Um porta-voz da Otan, Jason Chalk, afirmou que aviões e helicópteros da aliança dispararam foguetes e jogaram bombas em posições do Taleban na área durante a madrugada, mas ele não podia confirmar se uma casa civil foi atingida nos bombardeios."No momento, é impossível confirmar a afirmação", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.