Ataques de guerrilha matam 7 policiais na Índia

Em março passado, os guerrilheiros mataram 55 policiais na região de Chatisgarh

Agencia Estado

02 Julho 2007 | 09h53

Pelo menos sete policiais morreram e outros quatro ficaram feridos em dois ataques de um grupo de guerrilheiros maoístas contra postos do distrito de Rohtas, na região de Bihar, informou neste domingo a Polícia da Índia.O primeiro ataque aconteceu no sábado à noite, na delegacia de Rajpur, a 150 quilômetros da capital regional. Quase 200 guerrilheiros cercaram o posto e mataram quatro policiais, segundo um policial citado pela agência indiana "Ians"."Rebeldes armados rodearam o posto e pediram aos policiais que entregassem as armas e a munição. A Polícia disparou contra os rebeldes, que incendiaram a delegacia", disse um agente. A poucos quilômetros dali, no posto de Baghela, três policiais morreram e quatro ficaram feridos em outro ataque posterior.Os feridos afirmaram que um grupo de 100 rebeldes atacou o posto e incendiou o edifício, após tomar as armas dos agentes, afirmou um oficial.Em março, os guerrilheiros fizeram o maior ataque do ano contra a Polícia, matando 55 policiais na região de Chatisgarh. Os maoístas indianos são chamados "naxalitas", apelido derivado de uma rebelião de 1967 na aldeia bengali de Naxalbari. Embora a origem esteja ligada à universidade, mais tarde sua mensagem adquiriu popularidade nas áreas rurais e empobrecidas, onde eles costumam lançar pequenos ataques escondidos nas florestas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.