Ataques de Israel a Gaza matam 18 em 3 dias

A Força Aérea de Israel matou ontem três palestinos na Faixa de Gaza, no terceiro dia de ataques ao território. Entre os mortos estão um adolescente de 13 anos e um comerciante de 52, as duas primeiras vítimas civis da ofensiva. Desde a sexta-feira, 18 pessoas morreram e 26 ficaram feridas, a maioria militantes ligados ao Hamas.

FAIXA DE GAZA, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2012 | 03h05

Em resposta, radicais islâmicos lançaram 140 foguetes contra o Sul de Israel nos últimos três dias, ferindo 4 pessoas. A nova onda de violência começou após um bombardeio israelense ter matado Zuhair Al-Qaissi, líder do Comitê de Resistência Popular. A milícia ligada ao Hamas foi responsável pelo sequestro, em 2006, do soldado israelense Gilad Shalit, libertado no ano passado.

Em um comunicado, o Exército israelense disse ter atacado um grupo terrorista que se preparava para lançar foguetes contra o sul de Israel e duas bases de lançamento. Dos 18 palestinos mortos até ontem, 10 pertenciam à Brigada Al-Quds, braço armado da Jihad Islâmica, e 6 ao Comitê de Resistência Popular.

"Não há dúvidas de que as operações do Exército prejudicaram a organização de atentados", disse o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu. Segundo a polícia israelense, 39 foguetes foram lançados ontem contra o sul do país, mas 12 deles foram interceptados. Ashdod foi a cidade mais atingida, mas houve ataques também a Beer Sheva, Ashkelon, Gan Yavne e Shaar. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.