Ataques de Israel atingem complexo da ONU em Gaza

Testemunhas e funcionários das Nações Unidas afirmaram hoje que disparos de tanques israelenses atingiram um complexo da ONU na Faixa de Gaza. O local vinha sendo usado como abrigo por centenas de pessoas que fugiam da ofensiva israelense no território palestino. Pelo menos três pessoas foram feridas, segundo um porta-voz da ONU. No complexo está a sede da agência da ONU para refugiados palestinos, outros escritórios e uma escola.O porta-voz diz que há grandes quantidades de suprimentos humanitários, além de caminhões que transportam combustível, que poderiam ser destruídos. O ataque ocorre enquanto o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, está em Israel para promover um cessar-fogo. O Exército israelense não havia comentado o caso. Em Jerusalém, Ban protestou contra o ataque. Segundo o secretário-geral, o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, disse que ocorreu um "grave erro".Israel iniciou a ofensiva militar em Gaza no dia 27 de dezembro, com o objetivo declarado de interromper o lançamento de foguetes em seu território. Já morreram mais de mil palestinos nos ataques, segundo autoridades médicas de Gaza.Pesquisa - Uma nova pesquisa mostra que os israelenses aprovam fortemente a ofensiva do país na Faixa de Gaza. A sondagem registra que 78% dos israelenses veem a operação como um sucesso. O número é semelhante à porcentagem de judeus na população de Israel. Quase 20% dos israelenses são árabes, que se identificam com os palestinos e se opõem à ofensiva.A pesquisa mostra que a guerra ampliou a popularidade do ministro da Defesa, Ehud Barak, na disputa eleitoral de 10 de fevereiro. Porém, o líder da oposição, o linha-dura Benjamin Netanyahu, segue na frente nas intenções de voto. Foram entrevistadas 561 pessoas e o estudo tem margem de erro de 4,3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.