Ataques de Israel matam 4 palestinos em Gaza

Enfrentamentos foram os mais violentos desde o cessar-fogo que encerrou o confronto entre os dois lados, em 2012

CIDADE DE GAZA, O Estado de S.Paulo

02 de novembro de 2013 | 02h12

Um ataque aéreo de Israel matou ontem três militantes palestinos na Faixa de Gaza, segundo o grupo islâmico Hamas. Na madrugada de quinta-feira, um atirador palestino foi morto e cinco soldados israelenses ficaram feridos em combates na região. Esse foi o enfrentamento mais violento entre os dois lados desde o cessar-fogo que concluiu um confronto de oito dias, em novembro de 2012.

Também houve um aumento de conflitos armados na área ocupada da Cisjordânia nos últimos meses, mesmo tendo havido uma recente rodada de negociações de paz promovida pelos EUA - conversas que tiveram pouco progresso, segundo observadores internacionais.

Israel afirma que seus aviões identificaram um túnel no sul da Faixa de Gaza usado por militantes para atacar o país e acusa o Hamas, que governa o território, de violar o cessar-fogo. Uma fonte do Hamas disse que três de seus homens estavam no túnel e foram mortos.

O outro episódio - que matou um militante palestino e feriu cinco soldados israelenses - ocorreu durante uma ação em que soldados de Israel começaram a destruir outro túnel, descoberto no mês passado. Israel diz que a rota tinha 1,7 quilômetro de extensão. De acordo com a imprensa israelense, uma fonte militar do país informou que os soldados se feriram por terem ativado explosivos deixados pelo Hamas.

Em um sermão, no dia 25 de outubro, um dos líderes do Hamas, Khalil al-Hayya, afirmou que o conflito mostrou que os combatentes do grupo estavam "alertas e prontos com seus dedos no gatilho". Depois, para a imprensa, ele disse que o Hamas não buscava conflitos injustificados, mas que o grupo tinha o direito de defender o seu povo. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.