Ataques de radicais islâmicos matam 60

Pelo menos 60 pessoas morreram na Somália desde segunda-feira, quando soldados etíopes começaram a deixar o país. Há dois anos o Exército etíope apoiava o governo somali, que enfrenta radicais islâmicos. O governo não exerce controle efetivo sobre o país desde 1991. Os EUA pressionam pelo envio de uma força de paz à Somália.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.