Ataques de supostos narcotraficantes mata 17 no México

Quatro agentes federais morrem em Ciudad Juárez; em Tepic, 13 funcionários de lava-rápido são baleados

Reuters e AP

27 de outubro de 2010 | 16h59

CIDADE DO MÉXICO - Um grupo de supostos traficantes matou ao menos 13 pessoas em um lava-rápido na cidade costeira de Tepic, no Estado de Nayarit, no oeste do México, informou a polícia nesta quarta-feira, 27. Outros ataques em Ciudad Juárez deixaram mais quatro mortos. É o terceiro dia de massacres consecutivo ocorrido no país em um curto intervalo de tempo.

 

Os atiradores abriram fogo contra os funcionários do estabelecimento, matando-os instantaneamente. "Era todos homens, estavam lavando os carros quando os criminosos, provavelmente homens do crime organizado, chegaram em vários carros e abriram fogo", disse uma porta-voz. "Temos notícias de que são entre 13 e 15 mortos".

 

O ataque é o terceiro desde sexta-feira passada, quando homens armados mataram 14 pessoas em uma festa em Ciudad Juárez, na fronteira com os EUA, incluindo uma garota de 14 anos. No domingo, outras 14 pessoas morreram após um tiroteio em um centro de reabilitação para drogados em Tijuana, no sudoeste.

 

Também nesta quarta, três policiais federais morreram em um tiroteio em Ciudad Juárez. Os oficiais, que trabalhavam secretamente, foram atacados quando aguardavam um contato da cidade americana vizinha, El Paso. Um quarto agente estatal morreu na mesma cidade após ser atacado em sua casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.