Ataques deixam 11 palestinos mortos

O Exército israelense matou pelo menos 11 palestinos em diferentes ataques e confrontos ocorridos na Cisjordânia entre ontem e hoje. Numa incursão no campo de refugiados de Jenin, na Cisjordânia, soldados apoiados por tanques e helicópteros mataram cinco supostos militantes extremistas - quatro do grupo Jihad Islâmica e um das Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa.O Exército informou que não houve confronto. Os homens estavam reunidos numa casa e as forças israelenses dispararam antes que eles atirassem, segundo um comunicado militar.No povoado de Aznur, no norte da Cisjordânia, um rapaz de 18 anos foi morto por soldados de Israel num olival. As fontes que denunciaram o assassinato não forneceram detalhes sobre as circunstâncias da morte.Na quinta-feira, as forças israelenses mataram cinco supostos militantes palestinos armados no vilarejo cisjordaniano de Tamoun. O Exército de Israel também matou ontem dois seguranças israelenses confundidos com palestinos armados nos arredores de Hebron.Ainda nesta sexta-feira, o Ministério palestino da Saúde denunciou que 154 pessoas morreram em ações do Exército do Estado judeu somente nos últimos dois meses. Quatorze desses ataques, segundo o ministério, foram caracterizados como execuções premeditadas. Entre as 154 vítimas encontram-se 16 crianças, três mulheres e três membros de equipes médicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.