Ataques deixam 14 pessoas mortas em Bagdá

Pelo menos 14 pessoas morreram e oito ficaram feridas neste domingo em diferentes incidentes ocorridos em Bagdá, no Iraque, e na agitada província de Diyala, de acordo com fontes da segurança.A onda de violência começou com a explosão de uma bomba que matou três soldados iraquianos e feriu dois na localidade de Bohroz, próxima a Baquba, capital de Diyala, 65 quilômetros a nordeste de Bagdá.As mesmas fontes disseram que dois policiais morreram ao serem baleados no centro de Baquba, onde um diretor de uma escola primária também foi morto a tiros em outro incidente.Além disso, dois civis morreram e outros dois ficaram feridos quando atacados por um grupo armado, nas proximidades da cidade de Al Meqdadiya, cerca de 45 quilômetros a nordeste de Baquba. Na mesma localidade, um dono de uma loja de pneus e baterias para automóveis foi assassinado a tiros junto com dois de seus filhos por vários pistoleiros, acrescentaram as fontes.Em outro episódio de violência, um clérigo sunita, identificado como Ghazi Jodier al-Delaimi, morreu e quatro de seus acompanhantes ficaram feridos numa emboscada armada por homens armados na estrada que une as cidades de Al-Khales e Hit, localizadas a nordeste de Baquba.Em Bagdá, um civil e um policial morreram na explosão de um carro-bomba durante a passagem de uma patrulha das forças de segurança iraquianas, nas imediações da Igreja de Santo Tomás, no leste da capital, informou à EFE o capitão da Polícia Ahmed Abdallah.O atentado teve como alvo o veículo policial e não o templo cristão, disse o oficial, que acrescentou que três carros ficaram danificados na explosão, que também quebrou vidraças da igreja.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.