Ataques deixam 43 mortos no Iraque em festa da Ashura

Ataques que tiveram como alvo principalmente xiitas deixaram 43 mortos no Iraque nesta quinta-feira, apesar da intensificação da segurança para a festa da Ashura, uma das datas mais sagradas para os muçulmanos xiitas.

Agência Estado

14 de novembro de 2013 | 14h17

Dezenas de milhares de fiéis, dentre eles peregrinos estrangeiros, se dirigiram para o tempo central da cidade de Karbala para o evento, desafiando os vários ataques realizados por militantes sunitas que marcaram o festival nos últimos anos.

Um suicida, disfarçado com um uniforme policial, realizou um ataque durante uma procissão religiosa numa região da província de Diyala, ao norte de Bagdá, matando 32 pessoas e ferindo 80. Foi o terceiro ataque do dia contra xiitas.

Mais cedo, explosões coordenadas nas cidade de Hafriyah, ao sul da capital, mataram nove pessoas, enquanto a explosão de duas bombas em Kirkuk, no norte do país, feriu cinco.

Um ataque com bombas teve como alvo uma patrulha policial numa cidade predominantemente sunita ao norte de Bagdá, matando dois soldados.

Xiitas do Iraque e de outras partes do mundo marcam a Ashura, cujo clímax acontece nesta quinta-feira, montando tendas de procissão onde peregrinos se reúnem e alimentos são distribuídos para os passantes.

Estima-se que 2 milhões de fiéis tenham se reunido em Karbala, local onde está o mausoléu do imã Hussein, neto do profeta Maomé, cuja morte na cidade nas mãos de soldados do califa Yazid, em 680 D.C, está no coração da divisão sectária do Islã. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
IraqueviolênciaAshura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.