Ataques deixam pelo menos 5 mortos no Iraque

Um homem-bomba detonou um carro no centro de Bagdá, matando um civil e deixando outro ferido. Depois da explosão, uma nuvem de fumaça negra se levantou no centro da cidade. Outros veículos que estavam próximos também pegaram fogo.Testemunhas informaram que o carro estava em uma concorrida área comercial, onde há vários hotéis nos quais se hospedam estrangeiros. A explosão aconteceu às 12h45 (horário do local), próxima a uma ponte de al-Yumhuriya, pouco depois da passagem de um comboio norte-americano. Os militares norte-americanos não se pronunciaram sobre o ataque.Já nas proximidades de Kadisiya, quatro funcionários do Ministério de Obras Públicas do Iraque foram mortos a tiros neste sábado, quando se dirigiam ao trabalho. Amal Abdul-Hamid, assessor do ministério, e três funcionários do seu escritório morreram quando um grupo de agressores perseguiu seu carro e abriu fogo, informou o porta-voz Jasim Mohamed Salim.Abdul-Hamid e sua secretária morreram na hora e os outros dois empregados morreram no hospital de Yarmuk. Uma testemunha disse que viu um automóvel no qual estavam quatro pessoas encapuzadas que abriram fogo contra o carro no qual estavam os funcionários do ministério.Corpos não identificadosAs forças norte-americanas descobriram quatro corpos decapitados, durante uma operação realizada esta semana para combater os rebeldes da cidade de Mossul, quando 30 suspeitos foram detidos.Os quatro corpos, ainda não identificados, foram encontrados na quinta-feira e entregues às autoridades iraquianas, informou o tenente-coronel Paul Hasting. Três dos quatro mortos foram encontrados nas proximidades de Mossul. O quarto foi descoberto na região sudoeste da cidade. "Nossas forças os encontraram. Estavam ao lado da estrada", afirmou o militar norte-americano.Na sexta-feira, um comunicado divulgado na internet em nome da milícia encabeçada pelo jordaniano Abú Musab al-Zarqawi, informava que eles haviam matado dois agentes da Guarda Nacional iraquiana, "na presença de uma multidão", em Mossul. A página não publicou fotos nem vídeos da suposta execução, e a informação não pôde ser confirmada.Também não foi possível confirmar se os corpos encontrados correspondem às execuções mencionadas no site. Hasting disse que não foi possível determinar se os corpos são de membros da Guarda Nacional iraquiana.As forças norte-americanas e iraquianas prenderam 30 rebeldes suspeitos na sexta-feira. Os presos foram submetidos a interrogatórios. No centro de Mossul, agentes iraquianos do Ministério do Interior prenderam 23 pessoas como suspeitos de planejar e realizar ataques contra os efetivos militares do Iraque e dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.