Ataques deixam pelo menos 7 mortos no Iraque

Três pessoas morreram após um ataque suicida contra forças de segurança curdas e um partido político curdo no norte do Iraque nesta quarta-feira. Em outro episódio, outras quatro pessoas também foram mortas, informaram autoridades iraquianas.

Agência Estado

08 de maio de 2013 | 09h45

Um suicida que dirigia um carro repleto de explosivos atacou forças de segurança da região autônoma iraquiana do Curdistão, conhecidos como peshmerga, perto da cidade de Kirkuk, matando um agente de segurança e ferindo 12.

Outro carro, também dirigido por um suicida, explodiu no escritório do partido do presidente iraquiano Jalal Talabani em Kirkuk, matando uma pessoa e ferindo 38.

Na cidade de Tuz Khurmatu, província de Salaheddin, um terceiro suicida com carro-bomba atacou um posto de verificação peshmerga, matando um policial e ferindo outro.

As províncias de Kirkuk e Tuz Khurmatu são parte do território iraquiano que os curdos querem incorporar a sua região autônoma, apesar das fortes objeções do governo federal. Diplomatas e autoridades dizem que a disputa é uma grande ameaça à estabilidade iraquiana no longo prazo.

Também nesta quarta-feira, homens armados abriram fogo contra um posto de verificação policial em Faluja, a oeste de Bagdá, matando três policiais e ferindo dois. Um dos atiradores foi morto.

A violência no Iraque recuou em relação ao ápice dos conflitos sectários, em 2006 e 2007, mas os ataques continuam comuns e mataram mais de 200 pessoas em cada um dos primeiros quatro meses deste ano.

Somente em maio, 78 pessoas já foram mortas no país, quase todas integrantes de forças de segurança, segundo levantamento da agência France Presse, baseado em dados das forças de segurança e fontes médicas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.