Ataques do exército matam 25 na Síria neste domingo

Tropas do governo da Síria bombardearam áreas dominadas por rebeldes em várias partes do país, deixando pelo menos 25 mortos neste domingo, segundo informações de um grupo de monitoração. Civis estariam fugindo para abrigos antibombas para se protegerem. Uma menina estava entre os quatro mortos em um ataque à cidade de Rastan, na província de Homs, informou o Observatório Sírio para Direitos Humanos.

AE, Agência Estado

15 de julho de 2012 | 13h11

Veja também:

linkSíria nega uso de armas pesadas no ataque de 5ª feira

link ONU: Militares eram alvos de ataque a Tremseh

linkItamaraty acusa regime de Assad em nota

linkExplosão de carro-bomba deixa mortos na Síria

linkTestemunhas descrevem cenas de horror na Síria

O exército matou mais dois civis na cidade de Homs, segundo o observatório com sede no Reino Unido. Ao mesmo tempo, moradores de Qusayr, que tem sido bombardeada diariamente, estão construindo abrigos antibombas em casas e lojas. "Nós éramos dez pessoas trabalhando mais de 12 horas por dia", contou Abu Abdo em frente a sua loja, apontando para um abrigo para 30 pessoas.

Na cidade de Deir Ezzor, três civis e cinco rebeldes foram mortos, segundo o observatório, especialmente perto do campo de petróleo Albu Omar. Além disso, um enfermeiro teria sido assassinado na prisão da cidade após ser torturado.

Dois outros civis foram mortos em um bombardeio em Qalet al-Madiq, na província de Hama. Em Daraa, um civil e dois rebeldes perderam a vida após ataques de forças do governo. Também houve mortes na província de Idlib, perto da fronteira com a Turquia, onde três soldados e dois civis morreram.

Neste sábado, pelo menos 115 pessoas foram assassinadas na Síria, segundo o observatório. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
violênciaataquesSíriamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.