Farah Abdi Warsameh/AP
Farah Abdi Warsameh/AP

Ataques dos EUA a campo do Al-Shabaab na Somália matam 150

O Al-Shabaab, ligado à Al-Qaeda, foi expulso de Mogadíscio por forças de manutenção da paz da União Africana em 2011, mas manteve-se como um potente antagonista na Somália

O Estado de S. Paulo

07 de março de 2016 | 17h26

WASHINGTON - Militares americanos realizaram ataques com drones no fim de semana que tinham como alvo um campo de treinamento do grupo somali islâmico Al-Shabaab perto da capital Mogadíscio, matando mais de 150 combatentes, informou o Pentágono nesta segunda-feira, 7.

"Foi um ataque bem-sucedido", disse o porta-voz do Pentágono, capitão Jeff Davis, acrescentando que a inteligência dos EUA indicou que o grupo estava se preparando para um "ataque em grande escala" e representava uma ameaça para as forças dos EUA e da União Africana na Somália.

O Al-Shabaab, ligado à Al-Qaeda, foi expulso de Mogadíscio por forças de manutenção da paz da União Africana em 2011, mas manteve-se como um potente antagonista na Somália, lançando ataques frequentes na sua tentativa de derrubar o governo apoiado pelo Ocidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.