Humayoun Shiab/Efe
Humayoun Shiab/Efe

Ataques em Kandahar foram 'recado' do Taleban para tropas da Otan

Explosões no Afeganistão deixaram 35 mortos e 57 feridos; região é próximo 'alvo' dos militares internacionais

Associated Press,

14 de março de 2010 | 12h45

O Taleban assumiu a autoria dos ataques de sábado em Kandahar e disse que as explosões, que deixaram 35 mortos, foram um aviso ao chefe da missão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão, que planeja uma grande ofensiva contra os insurgentes.

 

O porta-voz dos rebeldes, Qari Yousef Ahmadi, disse neste domingo, 14, por telefone, que as explosões mostram que seus guerreiros estão prontos para a ofensiva das tropas internacionais em Kandahar. Um site ligado ao Taleban, em comunicado separado ao do porta-voz, anunciou que os ataques foram um "aviso" ao general Stanley McChrystal.

 

O general americano disse que a província de Kandahar é o próximo alvo da grande ofensiva que as tropas internacionais realizam no Afeganistão. Atualmente, os militares combatem os insurgentes na província de Helmand.

 

Segundo o Ministério do Interior, ao menos 35 pessoas, sendo 13 policiais e 22 civis, morreram nas explosões de sábado. Os ataques ainda deixaram 40 civis e 17 policiais feridos.

 

ATAQUE ORGANIZADO

VEJA TAMBÉM:
especial Especial: 30 anos de violência

 

As autoridades que investigavam o local das explosões recolheram evidências de que se tratou de um ataque organizado, segundo o Ministétio do Interior. O porta-voz Zemeri Bashary lembrou que foram detonados cinco explosivos e revelou que apenas um deles não teve um suicida como responsável pela ação, de acordo com o canal CNN.

 

A primeira explosão aconteceu ao lado da principal prisão da província. A segunda ocorrei em frente a um quartel da Polícia. Ambas foram produto de carros-bomba. Segundo o Ministério, o objetivo dessas primeira detonações era "libertar os criminosos da detenção".

 

No terceiro ataque, um suicida detonou a moto-bomba que dirigia, e o quarto foi direcionado a uma estação de ônibus. Não se sabe, porém, se a quinta e última explosão foi realizada por um suicida ou se foi um explosivo detonado por controle-remoto.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoOtanKandaharTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.