Ataques evitaram alvos chineses em Bagdá

Os Estados Unidos estudaram os tempos dos ataques de sexta-feira passada contra Bagdá para evitar atingir trabalhadores e militares chineses na capital iraquiana, informou nesta segunda-feira o jornal The Washington Post. O objetivo de Washington foi evitar o mesmo que ocorreu em Belgrado há dois anos, quando a embaixada da China foi atingida, por engano, pelos bombardeios da Otan. O bombardeio ordenado pelo presidente George W. Bush ocorreu durante o sabbath muçulmano, em um momento em que todas as atividades em Bagdá estavam suspensas.Segundo fontes do Pentágono citadas pelo diário, o momento exato do ataque foi decidido para evitar o desencadeamento de uma nova crise com a China. Um grande número de trabalhadores e militares chineses estava instalando uma rede de fibra ótica para ligar todas as instalações defensivas iraquianas. O Pentágono destruiu vários radares e redes de fibra ótica durante o ataque, mas os aviões esperaram que todos os trabalhadores chineses tivessem saído do local antes de lançar o bombardeio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.