Ataques israelenses deixam ao menos 106 mortos no Líbano

Pelo menos 106 pessoas morreram e outras 250 ficaram feridas desde o início dos ataques da aviação israelense contra o Líbano. A ofensiva foi intensificada neste sábado em várias áreas do país, entre elas Beirute, informou a emissora estatal Rádio Líbano.Um míssil israelense atingiu um comboio no porto de Tiro, sul do Líbano, matando 20 pessoas, entre elas 15 crianças, informou a polícia. O comboio levava famílias que fugiam do vilarejo de Marwahin após os israelenses advertirem por meio de alto-falantes que deixassem suas casas.A aviação e a marinha israelenses bombardearam vários portos de Beirute, assim como o farol da capital - que está em chamas -, além das cidades de Jounieh, Amchit e Trípoli. Os bombardeios também tiveram como alvo uma posição do Exército libanês em Talet el Jayar, na região de Batrun, matando um militar e ferindo outras 11 pessoas, segundo um comunicado militar.Caças-bombardeiros israelenses atacaram também a maioria das posições de radar do Exército libanês no país, informou a rede de televisão LBC. As baterias antiaéreas do Exército libanês entraram em ação contra os aparelhos israelenses, mas não conseguiram alcançá-los.Os bairros do sul de Beirute foram bombardeados em pelo menos oito ocasiões. Um edifício de nove andares, onde o líder das milícias Hezbollah, Hassan Nasrallah, tem sua sede geral, foi completamente destruído.Aviões israelenses também lançaram ataques na localidade de Hermel, na fronteira libanesa com a Síria, matando três civis libaneses e provocando o temor de que esse país fosse o próximo alvo de ataques. No entanto, o Exército de Israel declarou que o objetivo era somente atingir pontes e estradas de acesso no Líbano.Israel atacou e destruiu a sede do Hezbollah. Também atacou o escritório do grupo palestino Hamas na capital libanesa, que teve seu centro bombardeado pela primeira vez.Sexta-feira Na sexta-feira à noite, a aviação e a marinha israelenses bombardearam também o sul da capital e destruíram, entre outros edifícios, a residência e o escritório de Nasrallah, segundo a agência nacional de notícias.A casa do xeque Mohamad Hussein Fadlallah, um dos dignitários xiitas mas prestigiosos, foi destruída, assim como o escritório de um chefe do Hamas no Líbano, Mohamad Nazal.A aviação israelense atacou também, em oito ocasiões, a cidade de Baalbeck, onde destruiu a casa de uma autoridade do Hezbollah, Mohamad Yazbek, e deixou pelo menos 10 feridos, segundo a rede New TV.Israel disse ter atingido cerca de 150 alvos no Líbano desde quarta-feira.Hezbollah O Hezbollah, por sua vez, lançou neste sábado vários foguetes contra Tiberíades, no norte de Israel, no primeiro ataque contra a cidade desde 1973. É a cidade mais distante alcançada por um ataque do Hezbollah. Desde quarta-feira, os ataques do grupo contra Israel mataram 15 israelenses - 4 civis e 11 militares.Israel confirmou que o ataque da véspera do Hezbollah a um de seus navios deixou pelo menos dois mortos. Há outros dois israelenses desaparecidos. Segundo os militares israelenses, o Hezbollah usou um míssil guiado por radar C-102 fabricado pelo IrãEstradas Várias estradas perto da fronteira síria, no leste e norte, e de Sidon, também foram alvo dos ataques israelenses, assim como pontes, reservas de água, postos de gasolina e uma instalação para abastecimento de gás de cozinha.Cerca de 10 mil pessoas abandonaram suas casas fugindo dos bombardeios. Em meio à fuga de um dos grupos, um míssil caiu sobre uma caminhonete em Maruayin causando a morte de 17 pessoas, incluindo 10 crianças.Os israelenses, com alto-falantes, pediram aos habitantes da região sulina de Bint Jbeil que não saiam de suas casas depois das 19h30 (13h30 de Brasília).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.