Ataques maoistas deixam 11 mortos na Índia

Pelo menos 11 pessoas, incluindo nove soldados indianos paramilitares, morreram nesta quinta-feira, em ataques de rebeldes maoistas em todo o leste da Índia, disseram funcionários do governo. O país iniciou hoje a primeira etapa de suas eleições gerais.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

16 de abril de 2009 | 03h10

Durante um mês, 714 milhões de indianos devem comparecer às urnas para escolher 543 deputados da Assembleia Popular, que representarão 35 Estados e territórios.

No Estado de Jharkhand, um viveiro de atividades maoistas, os rebeldes detonaram uma mina e emboscaram um ônibus que transportava forças de segurança para as mesas de votação.

Sete soldados e dois civis morreram no ataque, informou S.N. Pradhan, porta-voz da polícia do distrito de Latehar, localizado a 140 quilômetros da capital Ranchi, e palco de uma série de ataques mortais maoistas nos últimos dias.

No vizinho Estado de Bihar, os rebeldes mataram dois funcionários da segurança e feriram um outro no distrito de Gaya, disse a agência de notícias Press Trust of India.

No Estado de Chattisgarh, vários confrontos foram relatados nos distritos de Bijapur e Dantewada, parte de uma região densamente arborizada que serve de base principal dos rebeldes.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaataquesmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.