Ataques matam 25 rebeldes no Paquistão, dizem oficiais

Centenas de famílias fugiram de áreas tribais paquistanesas perto da fronteira com o Afeganistão, onde a força área tem atacado insurgentes do Taleban e seus esconderijos há mais de uma semana, disseram oficiais militares e de inteligência nesta terça-feira. De acordo com os funcionários do governo, o último ataque, promovido nesta terça-feira, com tiros a partir de jatos e helicópteros, matou cerca de 25 insurgentes. Os funcionários do governo falaram em condição de anonimato pois não estavam autorizados a falar com a mídia.

AE, Agência Estado

25 de fevereiro de 2014 | 13h53

A maioria das famílias em fuga do Waziristão do Norte se dirigia à cidade vizinha de Bannu, disse Lutfur Rehman, oficial da autoridade provincial de gerenciamento de desastres. Algumas famílias estavam indo viver com seus parentes, enquanto outras não sabiam onde se instalariam. "Nós realmente não sabemos para onde estamos indo", disse Janan Wazir, de 62 anos, que fugiria com seus 12 parentes em uma minivan. "Não podemos mais ver nossas mulheres, nossos filhos em aflição." Wazir morava na cidade de Mir Ali, que, por ser um reduto do Taleban paquistanês, tem sido alvo de muitos ataques.

Meios de comunicação locais reportaram que o gabinete do primeiro-ministro, Nawaz Sharif, se reuniria na terça-feira para discutir alternativas para operações na região tribal. Um oficial paquistanês apontou que os últimos ataques aéreos tinham especificamente como alvo espaços onde militantes treinam recrutas e armazenam explosivos e munição. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoAtaqueInsurgentesFuga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.