Ataques matam 51 no Iraque

Uma série de ataques contra muçulmanos xiitas no Iraque matou ontem ao menos 51 pessoas. Os atentados tornaram o dia de ontem o segundo mais letal desde que as forças americanas deixaram as cidades, há um mês, e levantaram temores sobre um possível fortalecimento dos rebeldes sunitas. No pior atentado, um caminhão-bomba explodiu em Mossul, no norte do Iraque, destruindo completamente uma mesquita xiita, justamente no dia sagrado para os muçulmanos.

Agencia Estado

08 de agosto de 2009 | 08h35

Segundo a polícia local, pelo menos 38 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas. Horas depois da explosão, equipes de resgate ainda trabalhavam para retirar dezenas de fiéis e de moradores de casas vizinhas que estavam presos nos escombros. A mesquita atingida era usada por turcomanos xiitas, que são minoria em Mossul. Segundo os EUA, a cidade é o último reduto da Al-Qaeda no Iraque. E o uso de carros-bomba é uma das principais características dos atentados do grupo terrorista.

?Posso afirmar que absolutamente todas as casas desse bairro foram afetadas. E mesmo as janelas de carros que estavam longe da mesquita estilhaçaram com a explosão?, disse Jaafar Mohammad, cujo tio foi morto no ataque. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.