Ataques matam ao menos 17 no Paquistão

Além de atentados suicidas, confrontos com Talebã deixam 17 soldados mortos.

BBC Brasil, BBC

13 Novembro 2009 | 10h00

Pelo menos 12 pessoas morreram e 40 ficaram feridas em um ataque suicida com um carro-bomba que atingiu nesta sexta-feira o prédio da sede do serviço de inteligência do Paquistão, na cidade de Peshawar, no noroeste do país, segundo informações de autoridades.

Outras cinco pessoas morreram em outro atentado com um carro-bomba a uma delegacia de Baka Khel, onde se concentram vários militantes do Talebã, também no noroeste paquistanês.

A explosão em Peshawar destruiu o prédio de três andares onde funcionava a agência de inteligência. A maioria das vítimas eram membros do Exército e das forças de segurança.

Segundo o correspondente da BBC em Islamabad, Syed Shoaib Hasan, várias pessoas ainda estão presas entre os escombros, e soldados estão tentando resgatar os sobreviventes.

Soldados mortos

Peshawar tem sido alvo de ataques de milícias nas últimas semanas. No mais trágico deles, há duas semanas em um mercado, mais de cem pessoas morreram.

Após o ataque desta sexta-feira, muitas escolas foram fechadas.

O primeiro-ministro paquistanês, Yusuf Raza Gilani, condenou o ataque e disse que a determinação do país em lutar contra a militância não será afetada.

Os dois ataques coincidem com o anúncio feito pelo Exército paquistanês de que 17 soldados foram mortos na quinta-feira em confrontos com militantes do Talebã, no Waziristão do Sul.

Analistas afirmam que os cidadãos comuns estão cada vez mais no alvo dos militantes porque estes estão cercados e sofrendo grande pressão dos militares. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.