Ataques matam ao menos 17 pessoas no Iraque

Dois ataques a bomba mataram 17 pessoas e feriram outras 42 em um mercado ao ar livre em al-Saadiyah, a cerca de 140 quilômetros a nordeste de Bagdá, nesta terça-feira, informaram autoridades.

AE, Agência Estado

29 de abril de 2014 | 14h01

Os ataques são um aparente esforço dos militantes para desencorajar os eleitores iraquianos a irem às urnas nesta quarta-feira nas primeiras eleições parlamentares desde a retirada das tropas norte-americanas do país.

Nenhum grupo reivindicou imediatamente a responsabilidade pelo ataque, que tinha características daqueles feitos por militantes sunitas inspirados pela Al-Qaeda que procuram minar os esforços do governo, liderado pelos xiitas, para manter a segurança do país em meio ao processo eleitoral.

Na manhã de terça-feira, o grupo dissidente da Al-Qaeda conhecido como o Estado Islâmico do Iraque e do Levante assumiu a responsabilidade por uma onda de ataques mortais em todo o Iraque na segunda-feira, incluindo um ataque suicida em massa em uma cidade curda a nordeste de Bagdá que matou pelo menos 25 pessoas. Essa explosão também feriu 35 pessoas e enviou número de mortos total de ataques no Iraque para, ao menos, 46 pessoas. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolênciaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.