Ataques matam ao menos 77 pessoas na Nigéria

Dois taques organizados pelo grupo extremista Boko Haram mataram ao menos 77 pessoas em duas capitais de províncias da Nigéria, de acordo com relatos de agentes de saúde.

Estadão Conteúdo

02 de dezembro de 2014 | 16h53

Em Maiduguri, capital do estado de Borno, duas mulheres bomba se explodiram em um mercado, matando ao menos 16 pessoas. Entre as vítimas, se encontram as duas mulheres que iniciaram as explosões.

Em Damaturu, capital do estado de Yobe, 33 policiais, seis soldados e 20 membros do Boko Haram deram entrada em um hospital, de acordo com um funcionário do necrotério que não quis se identificar. Os corpos vieram após um intenso combate entre as duas partes. Extremistas invadiram a cidade no amanhecer da segunda-feira e rumavam para o palácio do governo, onde existe um depósito de armamentos, mas foram repelidos pelos militares.

O combate também tirou a vida de dois médicos, que tiveram suas residências invadidas. Outros três foram sequestrados.

O governador de Yobe, Ibrahim Gaidam, instituiu um toque de recolher de 24 horas na cidade, enquanto soldados procuram os rebeldes fugitivos.

Milhares perderam suas vidas e 1,6 milhão deixaram suas casas desde o início da insurgência do Boko Haram, há cinco anos. O grupo, que se declara um califado islâmico, domina uma dezena de cidades ao longo da fronteira nordeste da Nigéria. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
NigériaBoko Haramviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.