Ataques matam pelo menos 30 pessoas no Paquistão

O local atacado é um campo de amparo no qual se refugiaram milhares de civis que procedem em sua maioria da região tribal de Orakzai

EFE

17 de abril de 2010 | 05h47

Pelo menos 30 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em duas explosões em um campo de amparo de deslocados no conflituoso noroeste do Paquistão, neste sábado, informou uma fonte oficial ao canal "Express TV".

 

O ataque aconteceu por volta das 12h locais (4h em Brasília) na região de Katcha Pakka, no distrito de Kohat, situado na conflituosa Província da Fronteira do Noroeste (NWFP), segundo a fonte.

 

De acordo com as primeiras versões oficiais citadas pela imprensa paquistanesa, primeiro foi registrado um atentado suicida. Quando os serviços de emergência tinham iniciado os trabalhos de resgate das vítimas, uma bomba explodiu no mesmo lugar. Várias fontes disseram ter escutado tiroteios na zona após a dupla explosão.

 

O local atacado é um campo de amparo no qual se refugiaram milhares de civis que procedem em sua maioria da região tribal de Orakzai, onde as forças de segurança iniciaram no final de março uma operação contra os talibãs paquistaneses.

 

Os feridos estão sendo transferidos para hospitais próximos e, segundo o canal "Geo TV", vários estão em estado crítico. As detonações causaram graves danos a um grande número de edifícios da região, que foi isolada pelas forças de segurança.

 

Mais de três mil pessoas morreram em 2009 em atentados terroristas no país, segundo relatório do Instituto do Paquistão para Estudos de Paz.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.