Ataques na Líbia deixam cinco mortos e 21 feridos

Três carros-bomba, incluindo um dirigido por um atacante suicida, explodiram em duas cidade no leste da Líbia nesta quarta-feira. Os locais atualmente abrigam o parlamento e o governo nacional. Os ataques deixaram cinco mortos e 21 feridos, de acordo com autoridades.

Estadão Conteúdo

12 Novembro 2014 | 18h41

Os episódios de violência quase simultâneos, atribuídos a militantes islâmicos, interromperam a relativa paz nas cidades do leste do país, onde as autoridades se refugiaram após milícias tomarem a capital Tripoli e a segunda maior cidade, Benghazi, em agosto. Centenas de pessoas nas suas cidades foram mortas nos últimos meses.

Dois carros-bomba explodiram na cidade de Tobruk, deixando uma pessoa morta e pelo menos 21 feridas, incluindo três em estado grave, de acordo com registros do hospital local. O porta-voz do Exército, Mohammed Hegazi, afirmou que o ataque tinha como objetivo "aterrorizar" as instituições estatais e o parlamento. Ele culpou combatentes na fortaleza islâmica de Darna que se comprometeram em uma aliança com o grupo extremista Estado Islâmico.

Na cidade de Bayda, outro ataque suicida atingiu uma base aérea usada por combatentes civis, matando quatro soldados. O local abriga o governo líbio.

Logo após os ataques, o Exército da Líbia lançou diverso bombardeios aéreos em Darna, matando três militantes, de acordo com autoridades. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Líbiaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.