Ahmad Masood/REUTERS
Ahmad Masood/REUTERS

Ataques no Afeganistão deixam ao menos 35 mortos

Atentados a bomba foram lançados contra alvos das forças de segurança em Cabul

O Estado de S. Paulo

07 de agosto de 2015 | 21h33

CABUL - Dois ataques em Cabul, capital do Afeganistão, deixaram ao menos 35 mortos nesta sexta-feira, enviando ao presidente Ashraf Ghani a mensagem de que os militantes ainda representam uma ameaça.

 Um atentado suicida matou dezenas de cadetes em uma academia de polícia de Cabul nesta sexta-feira, e explosões atingiram uma área próxima do aeroporto, em uma onda de ataques que começou com uma enorme explosão de um caminhão-bomba na capital do Afeganistão. 

Os ataques ocorreram pouco mais de uma semana após o Taleban ter anunciado um novo líder e parecem acabar com qualquer esperança sobre um retorno rápido para as conversações de paz entre o movimento insurgente e o governo do presidente Ghani.

Um porta-voz taleban reivindicou responsabilidade pelo ataque à academia de polícia. 

“O agressor estava usando uniforme da polícia e detonou seus explosivos entre estudantes que acabavam de voltar de uma folga”, disse um oficial da polícia.

Pouco depois, duas explosões atingiram uma área ao norte do aeroporto de Cabul, perto de uma base das forças especiais dos Estados Unidos. Tiros também foram escutados. 

Detalhes ainda não estavam claros, mas as explosões ocorreram perto de potenciais alvos, incluindo um campo da polícia anti-narcóticos, uma base para funcionários terceirizados de segurança dos EUA e uma base das forças especiais americanas conhecida como Camp Integrity.

“Elementos contrários ao governo lançaram um complexo ataque contra Camp Integrity, iniciado com uma bomba em um veículo e seguido por ataques com armas de fogo e outras explosões”, disse uma fonte de segurança.

Os ataques acontecem menos de 24 horas após um grande caminhão ter explodido perto de instalação militar em uma área residencial de Caul, matando pelo menos 15 pessoas e ferindo 248.

Diferentemente do ataque à base da polícia, o Taleban não assumiu a autoria do ataque com caminhão-bomba, que matou principalmente civis. / Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTÃOATAQUESCABUL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.