Ataques no Iraque deixam 13 mortos

Bombardeios e tiroteios no Iraque mataram 13 pessoas neste domingo, levando o número de mortes causadas por uma onda coordenada de ataques nos últimos dois dias a mais de 80, segundo as autoridades. As explosões foram as mais recentes de um surto de violência que atingiu o Iraque desde o início do Ramadã, em 10 de julho. A violência dos últimos meses aumentou o temor de uma volta das mortes sectárias que colocaram o país à beira de uma guerra civil após a invasão dos EUA em 2003.

AE, Agência Estado

21 de julho de 2013 | 18h29

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelos ataques por enquanto, apesar de bombardeios coordenados contra xiitas serem a tática favorita da Al-Qaeda no Iraque. Após os ataques de sábado matarem 71 pessoas, a violência continuou no domingo. Um dos ataques ocorreu durante a tarde, quando atiradores atacaram uma base das forças de segurança curdas, matando cinco soldados.

A polícia informou também que uma bomba explodiu em um mercado na cidade de Taji, a 20 quilômetros de Bagdá, matando quatro pessoas e ferindo outras 15. Outra bomba explodiu nos arredores da casa de um líder sunita na cidade de Basmaiya, matando duas pessoas e deixando quatro feridas. Dois soldados também foram mortos em uma base do Exército. Mais de 450 pessoas já morreram este mês no Iraque, incluindo 284 desde que o Ramadã começou. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolênciamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.