Ataques no Iraque deixam ao menos 30 mortos

Três carros-bomba explodiram em diferentes pontos da cidade; bombardeio matou jihadistas do Estado Islâmico

O Estado de S. Paulo

11 de outubro de 2014 | 17h11

BAGDÁ - Pelo menos 30 pessoas morreram, entre elas dez combatentes do Estado Islâmico (EI), e dezenas ficaram feridas neste sábado, 11, em ataques e atentados registrados em diferentes pontos do norte do Iraque.

No bairro xiita Shaoula, um carro-bomba explodiu matando 15 pessoas e ferindo outras 44, segundo relatos de um policial e de um oficial médico. Cerca de 30 minutos antes, um carro que estava estacionado explodiu, deixando oito mortos e 18 feridos.

No bairro adjacente de Kadhimiya, mais um carro-bomba deixou 11 mortos e 27 feridos.

Os jihadistas do EI morreram em um bombardeio aéreo contra a cidade de Biji, 30 quilômetros ao norte de Tikrit. Além disso, um militar iraquiano morreu e quatro ficaram feridos em um atentado suicida perto de um posto de controle em uma das entradas de uma residência do ditador deposto Saddam Hussein, situada em ao sudoeste de Tikrit.

Na mesma cidade, as forças de segurança frustraram um atentado suicida com um caminhão carregado de explosivos contra uma base das Forças Aéreas. Segundo uma fonte que não quis se identificar, os guardas mataram o motorista do veículo, que tinha sido roubado da Polícia Anti-distúrbios pelo EI, antes que o suicida conseguisse chegar na entrada das instalações militares.

Em outro atentado, quatro pessoas morreram e 15 ficaram feridas quando um terrorista detonou um cinto de explosivos que levava junto ao corpo no meio de um bairro popular na cidade de Al Mashahida, a 20 quilômetros ao norte de Bagdá.

O EI declarou em junho um califado nas zonas que mantém em seu controle na Síria e no Iraque. / EFE e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Estado IslâmicoIraqueatentados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.