Ataques simultâneos deixam 12 mortos no Afeganistão

Supostos insurgentes atacaram hoje uma base norte-americana e três edifícios do governo do Afeganistão em ações praticamente simultâneas em duas cidades do país. Os atentados deixaram sete suspeitos e cinco agentes de segurança mortos, informaram autoridades locais. Os milicianos recorreram a ações suicidas, armas de fogo convencionais e foguetes para atacar quase simultaneamente a sede do governo, a sucursal do serviço secreto e uma delegacia em Gardez, no leste do Afeganistão.

AE-AP, Agencia Estado

21 de julho de 2009 | 11h54

O vice-governador de Gardez, Abdul Rahman Mangal, disse que no momento do ataque à sede do governo anciões tribais e funcionários locais haviam acabado de participar de uma reunião sobre a segurança para as eleições presidenciais de 20 de agosto. Já Ghulam Dastagir, subcomandante da polícia local, afirmou que três agentes foram mortos por um foguete disparado contra a sucursal do serviço secreto.

Um ataque suicida contra uma delegacia em Gardez matou dois policiais. Um foguete também foi lançado na direção da residência do governador. Além do homem-bomba, quatro supostos militantes foram mortos nos ataques à delegacia e ao complexo governamental, informou Zemeri Bashary, porta-voz do Ministério de Interior do Afeganistão.

Praticamente no mesmo horário, três supostos rebeldes tentaram atacar uma base dos Estados Unidos em Jalalabad, também no leste afegão. De acordo com o comandante da polícia local, Mohammad Ayub Salangi, dois suspeitos foram mortos. Zabiullah Mujahid, um porta-voz do Talebam afirmou que 15 militantes, todos eles levando consigo cinturões com explosivos, participaram dos ataques em Gardez.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoviolênciaataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.