Ataques suicidas atingem empresas de telecom no norte da Nigéria

Dois carros-bombas suicidas atacaram os escritórios de duas operadoras de telefonia móvel neste sábado na cidade de Kano, no norte da Nigéria, matando os motoristas mas nenhum civil, disse a polícia.

AUGUSTINE MADU, Reuters

22 de dezembro de 2012 | 13h53

A indiana Airtel e a sul-africana MTN foram os alvos.

A seita islâmica Boko Haram já havia explodido torres de telefonia e escritórios de companhias de telecomunicação, afirmando que elas ajudam as forças de segurança a capturar seus membros.

"O que atingiu o escritório da Airtel foi baleado por militares antes da explosão da bomba. (...) No escritório da MTN, o carro colidiu com a cerca mas nenhum civil foi ferido", disse à Reuters o chefe da polícia de Kano, Ibrahim Idris.

Uma fonte militar disse que um guarda de segurança foi ferido e levado ao hospital.

A MTN e a controladora da Airtel Nigeria, a Bharti Airtel, maior operadora de telefonia móvel da Índia, não ofeceram comentários.

A agência de segurança e nacional confirmou os atentados e disse que não estava ciente de quaisquer vítimas civis. As forças de segurança minimizaram o número de mortos em atentados anteriores.

Tudo o que sabemos sobre:
NIGERIASUICIDATELECOM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.