Ataques suicidas deixam 30 mortos

Cinco ataques suicidas com carros-bomba deixaram ontem cerca de 30 mortos no norte da Somália, no dia em que líderes internacionais se reuniam no vizinho Quênia para discutir a situação caótica dos somalis. Três das bombas atingiram o quartel-general da ONU, o consulado da Etiópia e o palácio presidencial em Hargeisa, na Somalilândia - aliada dos EUA no combate ao extremismo islâmico. Nenhum grupo assumiu a autoria dos ataques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.