Ataques suicidas matam 50 em zona tribal do Paquistão

Homens-bomba atacam prédio do governo; autoridades contabilizam ao menos cem feridos

Associated Press

06 de dezembro de 2010 | 08h53

PESHAWAR - Dois homens-bomba atacaram um prédio do governo do Paquistão no noroeste do país e deixaram ao menos 50 mortos, informaram nesta segunda-feira, 6, as autoridades locais.

 

O ataque ocorreu em Mohmand, uma área tribal semiautônoma do Paquistão. As explosões aconteceram enquanto era realizada uma reunião que discutia a formação de uma milícia anti-Taleban. 

 

Mian Iftikhar Hussain, representante do Ministério da Informação na província de Khyber Pakhtunkhwa, confirmou o número de mortes e disse que há cem feridos, muitos deles em estado crítico.

 

Mohammad Khalid Khan, autoridade local, disse que entre os mortos estão líderes tribais, policiais e políticos. Segundo ele, Amjad Ali Khan, o principal representante do governo na área, não se feriu.

 

A região noroeste do Paquistão, área da fronteira com o Afeganistão, é um reduto dos insurgentes. A zona concentra acampamentos do Taleban e sofre com os ataques terroristas.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoTalebanterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.