Ataques suicidas matam chefe de polícia no Paquistão

Atentados suicidas coordenados atingiram dois postos policiais no noroeste do Paquistão hoje. No ataque, um chefe da polícia local morreu e outros quatro integrantes da corporação ficaram feridos na mais recente ofensiva contra funcionários do governo, disseram autoridades.

AE-AP, Agencia Estado

20 de fevereiro de 2010 | 10h52

Em outras partes da região, o exército paquistanês disse ter matado 30 militantes em um ataque aéreo no Sul de Waziristan contra um santuário dominado pelo grupo Taleban, perto da fronteira com o Afeganistão.

No primeiro atentado, um homem se explodiu dentro de um posto policial em Mansehra, matando o chefe de polícia local, Khalil Khan, e ferindo outros dois policiais e duas pessoas que passavam pelo local. No segundo, dois agressores invadiram outra unidade a quase 25 quilômetros de distância, na cidade de Balakot, o que desencadeou um tiroteio, deixando mais dois policiais feridos.

O Paquistão é um importante aliado dos Estados Unidos, e militantes islâmicos associados ao Al-Qaeda e ao Taleban intensificaram ataques contra forças policiais e de segurança nos últimos anos, além de ajudarem a combater tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na fronteira do Afeganistão. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoataquesuicida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.