Ataques suicidas são resposta a assassinatos de palestinos, diz Hamas

Um líder do grupo militante islâmico Hamas, que assumiu responsabilidade pelos atentados em Israel durante o final de semana, afirmou que tais ataques suicidas continuarão até que o Estado judeu pare de assassinar palestinos. "Os ataques suicidas contra civis (israelenses) são em retaliação aos assassinatos de civis palestinos", afirmou Moussa Abu Marzouk."Os palestinos têm o direito de resistir à ocupação (israelense) com todos os meios e de defender sua existência, suas crianças e propriedades", disse Marzouk durante uma entrevista à Associated Press no escritório de Damasco. Ele disse que se os israelenses pararem de "atacar civis, casas e fazendas (palestinos), nenhum israelense será atacado".Marzouk fez os comentários ao mesmo tempo em que Israel atacava com helicópteros alvos palestinos na Cidade de Gaza e Cisjordânia. Os ataques foram autorizados apesar da detenção de 110 militantes pelas forças de Yasser Arafat.O líder do Hamas afirmou também que a Autoridade Palestina deveria se concentrar "na proteção de seu próprio povo antes de tomar medidas para garantir a segurança dos sionistas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.