Ataques terroristas dão prejuízo de US$ 27 mi a KLM

A companhia aérea holandesa KLM calcula que teve prejuízos entre 25 milhões e 30 milhões de euros (US$ 22,7 milhões e US$ 27,3 milhões) nos primeiros quatro dias subseqüentes aos ataques terroristas de 11 de setembro nos Estados Unidos, disse o porta-voz da empresa, Bart Koster. Na semana passada, a Comissão da União Européia decidiu que as companhias aéreas podem solicitar compensações a seus respectivos governos pelos prejuízos diretos causados pelos ataques. Segundo o porta-voz da KLM, a empresa e as demais companhias deverão saber mais detalhes sobre o montante a que terão direito depois da reunião de ministros de transportes europeus, marcada para amanhã, em Bruxelas. Ao aprovar os pacotes de ajuda, a União Européia disse que os governos deveriam limitar a cobertura financeira para apenas os quatros dias subseqüentes aos ataques terroristas, quando o espaço aéreo norte-americano esteve fechado. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.