EFE/Said Yusuf Warsame
EFE/Said Yusuf Warsame

Número de mortos após ações de terroristas na Somália sobe para 18

Forças de segurança levaram horas para neutralizar todos os agressores, que estavam entrincheirados em um dos restaurantes atacados

O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2017 | 02h35
Atualizado 15 de junho de 2017 | 10h38

MOGADÍSCIO - O número de mortos nos ataques a dois restaurantes em Mogadíscio por militantes do grupo islâmico radical Al-Shabaab subiu para 18 nesta quinta-feira, 15, anunciou o porta-voz do governo da Somália.

A ação começou com a explosão de um carro-bomba contra um restaurante. Em seguida, as forças de segurança intervieram. Pouco depois, homens armados atacaram outro comércio próximo, que estava lotado de fregueses durante a interrupção do jejum do Ramadã.

As forças de segurança levaram várias horas para neutralizar todos os agressores, que estavam entrincheirados em um dos restaurantes, segundo as fontes oficiais.

Entre as 18 vítimas do ataque, há um homem de origem síria. Dez pessoas ficaram feridas.

O Al-Shabaab, que realizou uma campanha de bombardeios suicidas em sua tentativa de derrubar o governo da Somália, tenta impor sua interpretação rígida do Islã.

Desde que perdeu amplas faixas de território para tropas de paz da União Africana, que apoia o governo, o grupo tem frequentemente realizado operações e ataques mortais em Mogadíscio e outras regiões controladas pelo governo federal. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
SomáliaTerrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.