Atentado a bomba em mesquita mata 30 pessoas na Somália

Duas bombas explodiram dentro de uma mesquita localizada no principal mercado de Mogadiscio, na Somália. Segundo autoridades, pelo menos 30 pessoas morreram e 70 ficaram feridas.

AE-AP, Agência Estado

01 Maio 2010 | 11h47

A explosão indica o caminho da violência tomado por militantes somalis depois da entrada de insurgentes no país provenientes do conflito no Afeganistão, que estariam treinando os manifestantes locais.

A maior parte das vítimas eram fiéis, disse Ahmed Abdulle, que testemunhou o ataque. "A primeira explosão ocorreu na parte de trás da mesquita e a outra, na da frente. Eu vi pelo menos 11 pessoas mortas e 18 feridas", disse Isma''il Dahir, outra testemunha.

Fuad Mohamed Qalaf, alto representante da milícia mais poderosa da Somália, a al-Shabab, estaria dentro da mesquita no momento dos ataques. Ainda não se sabe se ele sobreviveu. Qalaf está entre as 11 pessoas cujos ativos foram recentemente congelados nos EUA por envolvimento em terrorismo.

Nenhum grupo assumiu imediatamente a responsabilidade pelo ataque, que foi a primeira explosão de uma bomba dentro de uma mesquita na Somália. O mercado de Bakara é o maior do país, localizado em uma área controlada pelos grupos rebeldes al-Shabab e Hizbul Islam.

Insurgentes rebeldes controlam a maior parte de Mogadiscio e têm tentado derrubar o frágil governo, que é apoiado pela ONU, há três anos. A Somália não tem um governo efetivo há quase 20 anos.

Mais conteúdo sobre:
Somália atentado bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.