Atentado a bomba mata ao menos duas pessoas no sul das Filipinas

Há suspeita de participação de grupos acusados de extorquir companhias de transporte por ônibus

Efe,

11 de abril de 2012 | 03h10

Atualizado às 3h30

 

MANILA - As autoridades militares das Filipinas confirmaram por enquanto apenas duas mortes no atentado a bomba ocorrido nesta quarta-feira, 11, dentro de um ônibus na província de Cotabato. O porta-voz do comando regional, o tenente-coronel Benjie Hao, assinalou que dois passageiros perderam a vida e outros cinco ficaram feridos, segundo os dados da inspeção realizada por efetivos do Exército.

 

A princípio, o chefe militar de Cotabato, o coronel Leopoldo Galon, informara à imprensa que havia dez mortos e dois feridos em consequência da explosão ocorrida na localidade de Carmen, cerca de mil quilômetros ao sul de Manila. O chefe militar indicou que as suspeitas recaem sobre os grupos delitivos que extorquem as companhias de transporte cujos ônibus percorrem o entorno de Mindanao e que estão ligadas às organizações radicais islâmicas que agem na região.

 

Durante os últimos anos houve incidentes similares em ônibus de linha.

Tudo o que sabemos sobre:
TerrorismoFilipinasatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.