Atentado a santuário mata cinco pessoas no Paquistão

Ataques a edifícios religiosos tornam-se táticas frequentes de terroristas

EFE,

25 de outubro de 2010 | 03h22

Paquistaneses observam equipes de resgate removerem os corpos das vítimas.

 

ISLAMABAD - Pelo menos cinco pessoas morreram e várias sofreram ferimentos após a explosão de uma bomba junto a um santuário sufi na província oriental paquistanesa de Punjab, informou uma fonte policial.

 

O fato aconteceu no começo da manhã desta segunda-feira, 25,(pelo horário local, madrugada no Brasil) no santuário de Baba Farid, na cidade de Pakpattan, a cerca de 190 quilômetros de Lahore, quando dois homens que viajavam em uma motocicleta deixaram uma caixa perto de uma porta de acesso ao centro religioso.

 

Segundo uma fonte policial, citada pelo canal televisivo Geo, a explosão provocou uma grande bola de fogo e matou quatro pessoas. Várias equipes de resgate chegaram ao local do atentado e levaram os feridos ao principal hospital do distrito. Após o ataque, o centro foi fechado pelas autoridades paquistanesas.

 

Apesar do país estar em colapso pelas piores inundações de sua história, que afetaram mais de 21 milhões de pessoas, a violência não dá trégua ao Paquistão, onde, nos últimos meses, os atentados contra edifícios religiosos se tornaram uma das táticas terroristas mais frequentes.

 

Mais de 12 mil pessoas morreram em incidentes violentos no país em 2009, cerca de 25% em ataques terroristas, segundo relatório de Instituto de Estudos de Paz do Paquistão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.