Atentado com carro-bomba mata três no Afeganistão

A explosão de um carro-bomba dirigido por um suicida na cidade de Kandahar, no sul afegão, matou três pessoas e feriu 26 hoje, a maioria policiais, informaram funcionários do governo do país. O carro-bomba foi detonado no centro lotado da cidade, perto de um complexo da polícia e de uma agência do Banco de Cabul. Testemunhas descreveram a cena caótica criada pelo ataque como uma nuvem de poeira e fumaça e gritos dos feridos.

AE, Agência Estado

27 de dezembro de 2010 | 15h00

Um repórter da agência de notícias Associated Press (AP) que esteve na cena viu pedaços do automóvel detonado pelo suicida espalhados pela rua. Três veículos da polícia, pelo menos dois carros particulares e duas lojas foram totalmente destruídos. O governo e testemunhas disseram que três pessoas foram mortas.

O ataque evidencia a instabilidade da segurança no Afeganistão enquanto as tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) combatem os insurgentes do Taleban e a guerra se aproxima do seu décimo ano. Em comunicado, o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, condenou o ataque.

Em outro atentado ocorrido hoje, a Otan informou que um soldado foi morto pela explosão de uma bomba no sul do país. A organização não deu mais detalhes sobre o incidente nem informou a nacionalidade da vítima. O ano de 2010 foi o mais mortífero para os soldados ocidentais desde o começo da guerra afegã, em 2001. De acordo com uma contagem da AP, foram mortos 697 soldados da Otan no Afeganistão entre janeiro e dezembro deste ano.

Militares afegãos e da Otan também informaram hoje que quatro insurgentes foram mortos em um ataque aéreo na província de Helmand, na madrugada. Outros cinco insurgentes foram detidos por soldados afegãos, informou o escritório do governador da província. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.