Atentado contra carro da embaixada britânica mata 5 no Afeganistão

Taleban assumiu autoria do ataque, que deixou mais de 30 feridos; entre os mortos, há um britânico

O Estado de S. Paulo

27 Novembro 2014 | 11h06

CABUL - Um ataque suicida com um carro bomba atingiu nesta quinta-feira, 27, um veículo da embaixada britânica em Cabul, capital do Afeganistão, e deixou ao menos cinco mortos e mais de 30 feridos, informaram autoridades.

O Taleban, banido do poder pela coalizão liderada pelos Estados Unidos em 2001, assumiu a responsabilidade pelo ataque. No Twitter, o porta-voz taleban Zabihula Mujahid afirmou que o atentado foi contra "os invasores estrangeiros".

O atentado ocorreu às 10h30 (4 horas de Brasília), quando o suicida detonou as bombas perto do veículo diplomático, de acordo com um comunicado do Ministério do Interior.

O porta-voz do Ministério da Saúde Kaniska Turkistani informou que ao menos cinco civis morreram e outros 34 ficaram feridos. Entre os mortos há um cidadão britânico. Os demais eram afegãos, segundo comunicado do Ministério do Interior.

Este foi o último de uma série de ataques registrada na cidade, no momento em que a maior parte das tropas estrangeiras se prepara para deixar o país no fim do ano.

Nas últimas semanas, um atentado em Cabul contra a deputada e ativista afegã Shukria Barakzai, que sobreviveu, deixou três mortos e 20 feridos; um ataque suicida no interior do quartel-general das forças de segurança na capital matou um coronel.

Em outras zonas do país, a violência também está em alta. Há três dias, um ataque insurgente deixou dois soldados americanos mortos e um atentado durante uma partida de vôlei matou 61 pessoas.

Os ataques suicidas são, ao lado da detonação de artefatos explosivos improvisados, os métodos mais usados pelos taleban para atacar as forças afegãs e internacionais. /EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
AfeganistãoCabulTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.