Atentado contra Embaixada indiana mata 41 em Cabul

Carro-bomba exploda na entrada do prédio da diplomacia indiana; pelo menos 141 pessoas foram feridas

Agências internacionais,

07 de julho de 2008 | 03h09

Um atentado suicida na entrada da Embaixada da Índia em Cabul, no Afeganistão, deixou pelo menos 41 mortos e 141 feridos nesta segunda-feira, 7. De acordo com os primeiros relatos, várias pessoas faziam filas em frente ao local para obter vistos quando um homem-bomba lançou um carro carregado com explosivos contra os portões da embaixada. Trata-se do mais violento atentado terrorista na capital do Afeganistão desde a queda do regime Taleban, no final de 2001.  Veja também: Assista ao vídeo   Ataque de mulher-bomba mata nove pessoas no Iraque  A explosão ocorreu em uma rua movimentada da capital, em frente à Embaixada da Índia e perto do Ministério do Interior. Autoridades informaram que muitas das vítimas eram civis que estavam no local em busca de um visto de entrada na Índia. Entre os mortos estão dois enviados indianos, um funcionário da Defesa e um político, segundo fontes diplomáticas disseram à CNN. Dois carros da embaixada foram destruídos e vários prédios das redondezas ficaram danificados pela explosão. O atentado deixou a população de Cabul em pânico, já que, apesar do recente crescimento da violência no país, a capital tem sido poupada, uma vez que os insurgentes têm preferido concentrar seus ataques contra as forças afegãs e internacionais, combates que geralmente ocorrem no interior. O embaixador indiano e o vice não estavam na Embaixada no momento da explosão, informou Baheen. Os funcionários da Embaixada ainda tentam identificar os mortos e afirmam que é cedo para afirmar se há diplomatas entre as vítimas. Segundo a BBC, analistas acreditam que a representação diplomática indiana tenha sido alvo do ataque por causa do estreito relacionamento da Índia com o Afeganistão. O governo indiano está financiando vários projetos de infra-estrutura no país. Em um comunicado, a Índia condenou o que chamou de ataque de "terroristas covardes". "Ataques como esse não vão nos deter de cumprir nossos compromissos com o governo e o povo afegão", disse um porta-voz do governo indiano.  Este foi o pior atentado a atingir a capital afegã desde setembro do ano passado, quando um ônibus foi atacado, provocando a morte de 30 pessoas. Em abril, o presidente afegão, Hamid Karzai, sofreu uma tentativa de assassinato em Cabul e, no início do ano, militantes do grupo Talebã atacaram um hotel matando dezenas de pessoas.  Matéria atualizada às 7h40.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoAtentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.